MOMENTOS

SÉRGIO BASTOS

Vivemos em um mundo turbulento que bons momentos são cada vez mais raros e por isso cada vez se tornam muito especiais para todos nós.

O sentir do vento, o cantar dos pássaros, o cair da chuva, o apanhar de uma flor em uma árvore à beira da estrada, a companhia de alguém especial são alguns desses momentos preciosos que, às vezes, negligenciamos, pelo corre-corre do dia-a-dia.

Precisamos parar e refletir sobre o sentido da vida, pois esse corre-corre só nos produz momentos de ansiedade, de resultados “para ontem”, uma correria sem linha de chegada.

 

Nós só conhecemos o verdadeiro valor dos bons momentos quando fazemos o teste da memória, e se eles permanecem em nosso pensar, certamente foram e/ou são especiais. E é com esse sentir que tornam esses momentos gravados para todo o sempre na nossa vida. Vale salientar que não é a sua duração que determina a sua fixação em nossas vidas, mas a intensidade com que foram vividos, sentidos, acontecidos.

Necessário se faz curtir cada bom momento, aproveitar o pouco tempo em que ocorre, pois, às vezes, acontece rapidamente, de forma inesperada. E dificilmente aquele momento se repetirá da mesma forma como se apresentou.

É bom relembramos esses momentos especiais, mas deixemos que ele fique onde estão, no passado, que não nos pertence, pois não podemos mais alterá-los.

E o futuro? Devemos, sim, planejá-lo, pois temos de ter um objetivo na vida, mas não fiquemos com ansiedade quanto ao que há de vir, pois não sabemos de sequer se estaremos vivos para experimentá-lo.

REFLETINDO...

Os momentos do passado são importantes, mas vivamos intensamente o dia de hoje, pois disso depende a nossa salvação. Paulo, em Hb 3,13, nos diz, textualmente: “pelo contrário, exortai-os mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama HOJE (grifo meu), a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado”.

A nossa salvação depende do que fazemos diariamente nesse sentido, não fazendo planos e mais planos para o dia seguinte, semana seguinte, mês seguinte, seguinte, seguinte, pois devemos estar sempre prontos, já que o futuro é algo que ainda não aconteceu e não saberemos se acontecerá.

Cumpramos os Seus preceitos, Seus desígnios, pois Deus deseja de nós apenas duas coisas, que são definitivas: Adoração e Obediência. Adoração a Ele que é o nosso criador, redentor, mantenedor e transformador. Obediência aos seus mandamentos, que será o balizador dos nossos atos, quando da segunda vida de Cristo.

E miremos, sempre, na Eternidade!

Leia a Bíblia, diariamente!

Você já leu Bíblia hoje?

 

(*) Bancário aposentado e Cristão