Monumento histórico-literário da saúde de Minas

Felicidade Patrocinio

Após ler atentamente os volumes sobre a Santa Casa de Belo Horizonte editados por Manoel Hygino, chego à conclusão de que, com base em apurada pesquisa e através de uma literatura refinada, foi erguido um verdadeiro monumento à história da medicina em Minas Gerais. Com eles o autor mais uma vez se confirma como o maior escritor montes-clarense da atualidade, ele que por longa data foi também redator dos mais importantes jornais de Minas.

Para felicidade de muitos, esse trabalhador e cultor das letras nunca parou. Hoje, mesmo com mais de 80 anos de idade, Manoel Hygino exerce o cargo de ouvidor-geral da mesma Santa Casa de Belo Horizonte, onde bate o ponto diariamente. Quem o procura ali logo vê o carinho de que é cercado e o quanto é querido pelos dirigentes e funcionários daquele formidável complexo hospitalar, gigante no tamanho e na ação que presta em prol da vida.

UMA EPIFÂNICA FESTA DE ANIVERSÁRIO

Felicidade Patrocínio (*),

Ainda encantada com o que vi, no evento do qual participei, quero expressar a minha satisfação, por perceber que ainda é possível vivenciar reuniões festivas, como aquelas de outrora, alegres e plenas do legítimo AMOR entre familiares e amigos. Trata-se da festa de aniversário de um amigo fiel e verdadeiro, de um jornalista que prima pela qualidade e riqueza de sua página, o não menos conhecido e admirado MAGNUS MEDEIROS.

Tudo começou, quando sua novenária irmã Dulcinéia, com as filhas Dayse e Denise e o genro Rubens Linhares, lá de Belo Horizonte conclamaram todos os familiares para uma festa surpresa para celebrar as décadas de vida bem vividas do irmão, que, diga-se de passagem, fisica e intelectualmente esbanja juventude. A adesão foi total e não só, todos e cada um em particular, queriam ser responsáveis pelas providências necessárias para assim demonstrarem a genuína estima que tinham pelo tio, primo ou irmão. Como a família é imensa, a lista de amigos convidados se reduziu e qual não foi a minha alegria pela honra de estar dentro dela. Mesmo assim, vimos lá uma multidão composta por jovens, crianças, adultos e muitos idosos- a família possui a marca da longevidade. A decoração, tipo barzinho com mesas elevadas foi providenciada pelo Buffet Personalle que disponibilizou seu maitre, um gentleman refinado, seus melhores garçons e mais alguns detalhes. As ricas bandejas de frios se alternavam com os salgadinhos deliciosos, feitos pela sobrinha Vera Medeiros.

“ O SOM DA COR”

 Felicidade Patrocinio (*)

 

-“Graciliano tem 28 anos.

Portanto, vive a plena ousadia da juventude.

Diante do seu trabalho, saúdo a coragem. Sim, porque é preciso viver um ato heróico, dar-lhe forma e, na sequência, suportar a exibição despudorada do que lhe assalta o pensamento e gesto criativo. Quanto mais o tempo passa para mim, mais ainda nutro um respeito fundamental por todos aqueles que ousam abrir seu coração e mente.”

 Com estas palavras o grande pintor geométrico, carioca, de renome internacional Luis Geraldo Dolino, saúda a  incontida verve criativa  do pintor, também músico , GRACILIANO PRAZIM SILVEIRA. É que, entre a música e a pintura, esse artista vive uma felicidade rara. Seu talento múltiplo lhe oferece 2 canais de expressão. Quando sua inquietação estética não encontra repouso na música, ele parte para a pintura –e vice-versa. Na música, seus acordes harmonizam uma ressonância vibrante e ao mesmo tempo disciplinada. Mas é na pintura que acontece a explosão por onde ele deixa escapar a verve de uma  criação sedenta de luz e cor.

PRESENTES DE NATAL

Felicidade Patrocinio (*)

A hora era entre tarde e noite de véspera de Natal. Eu, entre criança e adolescente, já vivia àquela hora, com antecipação, a emoção da beleza e do carisma que toda noite de Natal derrama sobre mim. A profunda convicção e vivência religiosas dos meus pais, pessoas espiritualizadas, transmitindo a nós seus filhos, a certeza de que vem dos céus e lá termina a nossa transcendentalidade, fazia do Natal, uma noite mágica. Fossem, quais fossem, os apertos financeiros, nada perturbava o Natal, pois nesta época, sempre havia festa, ceia, alegria, emoção e presentes em nossa casa.

Só neste Natal descobri (triste recordação), o quanto se sacrificavam os meus pais para proporcionar toda aquela fartura.

Dos onze filhos a sustentar, os quatro mais velhos já residiam nas capitais estudando em universidades, buscando no curso Superior as condições de uma ampla realização e de um futuro promissor. As despesas, antes grandes, agora se tornavam penosas. Eram diários os desafios.

LIVRO LIVRE

Felicidade Patrocínio

Após 5 anos de realização de Escambo de Livros e Sebo Simbólico, com a surpreendente participação de centenas de pessoas, com a receptividade de um grande público leitor, configurada no gesto de doação de milhares de livros para o mesmo, eu, muito feliz, me senti na obrigação de ampliar este projeto. Acabo de inaugurar o LIVRO LIVRE. Com este projeto quero “contaminar” todas as cabeças pensantes da cidade, para que se tornem mais pensantes ainda, mais sensíveis e mais humanas. Sei que a leitura de bons livros constrói esta realidade. O PROJETO LIVRO LIVRE pretende motivar os montes-clarenses a espalharem pelas ruas da cidade mini estantes suspensas, ao alcance das mãos de qualquer um, com livros de variados temas e autores. Estes livros lá estarão livres para quem quiser levar e ler, assim como , o seu espaço deverá receber, de forma espontânea, outros livros que já foram lidos e disponibilizados sem expectativa de volta.

 

A primeira “casinha-estante” do LIVRO LIVRE foi colocada e inaugurada no passeio do endereço do Ateliê/Galeria Felicidade Patrocínio(Rua São José 293-A-B. Sto Expedito) no dia 29 último. Desde então os felizes montes-clarenses que passam nos arredores, tem se deliciado com essa oportunidade de enriquecer seus conhecimentos e intelectos, com a leitura dos livros que lá temos deixado. E não é que a reação dos passantes tem nos surpreendido!!